ImbitubaNotícia

Representantes de Imbituba conhecem tecnologia que transforma resíduos sólidos em soluções sustentáveis

Uma comitiva de Imbituba, formada por representantes dos poderes, Executivo e Legislativo, da Cooperativa de Catadores de Imbituba (Cooperzimba) e do Observatório Social, visitou, esta semana, a empresa EKT Global, em Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul.

A fábrica é detentora de uma tecnologia que pode transformar qualquer resíduo sólido em um composto capaz de gerar energia elétrica (termelétrica), madeira biosintética para a construção de decks e até mesmo óleo diesel.

A tecnologia desenvolvida pela empresa, permite a redução dos aterros sanitários e, como consequência, a diminuição da emissão de gases, que prejudicam a atmosfera e provocam o aquecimento global. Além disso, método patenteado substitui o uso de árvores na geração de energia termoelétrica.

“O que comumente nós conhecemos como lixo, pode ser muito mais do que isso. Pode ser uma estratégia econômica, social e ambiental quando são aplicadas soluções adequadas para isso”, destacou o Prefeito de Imbituba, Rosenvaldo da Silva Júnior.

Segundo o prefeito, a comitiva foi ao Estado gaúcho estudar a solução para uma possível aplicação em Imbituba. “Nós saímos com a impressão de que Imbituba pode evoluir muito na questão do tratamento de resíduos sólidos urbanos e se tornar exemplo para o Brasil”, ressaltou o Chefe do Poder Executivo municipal.

Para o Presidente da Cooperzimba, Anselmo Ramos Neto, com a possível implantação da tecnologia na cidade, a cooperativa seguiria como operadora do sistema e conseguiria trazer melhorias para o município e melhores condições de trabalho para os cooperados.

“Trata-se de um projeto que, se concretizado, todos ganharão”, destacou Anselmo Neto.

A Cooperzimba realiza, há quatro anos, a coleta e a triagem dos resíduos sólidos de Imbituba. No local são recolhidas cerca de 100 toneladas de resíduos por mês, com aumento na alta temporada de verão.