Notícia

Mineração e Passivos Ambientais é tema de workshop internacional em Criciúma

O evento segue até o dia 1º de dezembro e envolve palestras, debates e visitas às mineradoras da região

Iniciou nesta terça-feira, dia 28, o Workshop da Associação Ibero-americana de Serviços de Geologia e Mineração – Mineração e os Passivos Ambientais. O evento, que ocorre no Centro de Eventos Humberto Zappelini, nas dependências do Tri Hotel Executive Criciúma, encerra no dia 1º de dezembro e envolve palestras, debates e visitas às mineradoras da região. Pela manhã, as atividades ocorrem das 9h às 12h30; e no período da tarde a partir das 14h.

Com participantes, palestrantes e técnicos dos Estados Unidos, França, Canadá, Portugal, Espanha, México o encontro tem como foco os passivos ambientais da mineração. Em pauta, temas como: linhas de atuação em relação à mineração e os passivos ambientais; propostas de avanço no desenvolvimento de uma metodologia de avaliação de risco; guia metodológico para remediação de passivos ambientais de mineração; situação atual do passivo ambiental mineiro no México; extração de recursos adicionais de resíduos de mineração: uma visão geral das atividades recentes do USGS na avaliação de viabilidade.

Na quinta-feira, dia 30, será realizada uma mesa redonda e apresentado o resumo e as conclusões do workshop. No período da tarde, às 14h, s participantes farão visitação em Criciúma e cidades vizinhas, e no dia do encerramento, das 08h30 às 18h30, será realizada a visita de campo ao passivo ambiental da mineração de Carvão na Região Carbonífera.

De acordo com o Coordenador Regional Do Instituto de Meio Ambiente (IMA) de Santa Catarin, Ibanez Zanete,o evento seria realizado no Chile, mas foi transferido para Criciúma devido à possibilidade que a região oferece para as visitações, além de ter acesso para entender o que é o passivo minerário. “Um evento muito importante pela troca de experiências sobre o que está sendo feito e o que foi feito em outros países. A ideia é propor e encaminhar uma metodologia de recuperação de áreas degradadas pela mineração de carvão. Criciúma foi escolhida por possuir um passivo considerável e que deve encaminhar a solução ambientalmente sustentável”, assinalou.

Vicente Gabaldón, Secretário Geral da Associação de Serviços de Geologia e Mineração Ibero-Americano fala do progresso dos trabalhos realizados. “Estamos aqui em Criciúma, numa reunião de um grupo de especialistas em passivos ambientais de mineração para avaliar o progresso dos trabalhos realizados e compreender a experiência do serviço geológico brasileiro em remediar os passivos ambientais do carbono na região. É um evento que fazemos tanto virtual como presencialmente, e contamos com a participação da maioria dos países da América Latina e também de Espanha e Portugal para que possamos apresentar os progressos que fazemos em cada um dos dois países, como a situação dos ambientes passivos e quais políticas são abordadas para a sua reabilitação”, ressaltou.

Gabaldón ainda destaca que durante o evento será apresentado um manual com o desenvolvimento metodológico para avaliação, qualificação e remediação de passivos ambientais. “Contemplando também a possibilidade de que o passivo possa ser fonte de recursos, de novos recursos, como a mineração secundária. Portanto esperamos que todos participem, que seja um sucesso. Somos gratos aos servidores do Brasil e às autoridades locais por sediarem este encontro”, concluiu.

Colaboração: Alexandra Cavaler